Notícias

< voltar
11/Abr/2018 - 08:00 - Atualizado em 11/Abr/2018 - 13:09

Startups mineiras fecham negócio no programa Conexão Startup-Indústria

Entre as 10 escolhidas, três empresas são mineiras e, com isso, ganham R$ 200 mil da ABDI para desenvolver o piloto em conjunto com as indústrias


Por Redação Belo Horizonte
Trackage foi uma das startups escolhidas para fazer negócio
Crédito: Divulgação

O programa Conexão Startup-Indústria, promovido pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), vai premiar 10 startups com R$ 200 mil para cada. As soluções desenvolvidas pelas empresas tiveram a compra confirmada por indústrias participantes do programa.

O programa começou há cerca de um ano com o objetivo de aproximar grandes indústrias do Brasil a startups. Constituído de seis fases, o Conexão Startup-Indústria concluiu a etapa de rodada de negócios, na qual as indústrias manifestaram intenção de compra de soluções. Com as compras confirmadas, a ABDI premia as startups com R$ 200 mil para desenvolver o piloto.

As 10 indústrias selecionaram, cada uma, uma startup que solucionasse uma de suas carências. Desse número, três das empresas que fizeram negócio são mineiras. A Trackage, de Uberaba, a Sunew e a Virturian, ambas de Belo Horizonte, foram escolhidas.

Confira as dez startups que fecharam negócio:

Indústria: 3M

Startup: Trackage

Indústria: BRF

Startup: Birmind

Indústria: Caterpillar

Startup: MZTEC

Indústria: Dow Brasil

Startup: Sunew

Indústria: Whirpool

Startup: Virturian

Indústria: Embraer

Startup: Virtual Avionics

Indústria: Ericsson

Startup: NearBee

Indústria: Libbs

Startup: MSc Med

Indústria: Natura

Startup: Regenera

Indústria: Votorantim Cimentos

Startup: Geoinova

Leia mais

Empresas mineiras se destacam em seleção para o programa Startup-Indústria

#inovação#startups#negócios#Trackage#Virturian#SunewFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.