Notícias

< voltar
10/Jan/2017 - 10:34 - Atualizado em 10/Jan/2017 - 11:53

UFMG bate recorde em número de depósito de patentes

Com 91 depósitos, universidade lidera os pedidos de patentes em todo o Brasil


Por Redação Belo Horizonte

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) bateu o próprio recorde de pedidos de patentes no Brasil. Em 2016, foram 91 depósitos junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). No ano anterior, a universidade já figurava na liderança com 69 pedidos.

Os números refletem o desempenho de pesquisa na UFMG, que publica aproximadamente o dobro de papers que produzia há 10 anos. Durante o mesmo período, a universidade também depositou cinco vezes mais patentes do que em toda a sua história, licenciando para o setor privado 10 vezes mais tecnologias do que em todos os anos anteriores.

Dos 19 pedidos de depósito, metade é da área de biotecnologia, o que garante à UFMG a marca de maior depositante também de biotecnologia no Brasil. São tecnologias como diagnóstico para dengue e para doença de chagas, prognóstico de câncer de ovário e composições antineoplásicas. Depois da biotecnologia, as áreas que mais depositaram patentes em 2016 foram engenharia, farmácia e química.

“A tendência é que esse crescimento seja maior quando removidos diversos entraves de legislação”, prevê o pró-reitor de Pesquisa, Ado Jorio de Vasconcelos. Ele preside a comissão responsável por elaborar proposta de política de inovação para a UFMG, como o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação.

A marca também foi comemorada pelo reitor Jaime Ramírez, que destacou que em um ano a UFMG elevou o número de depósitos de patentes em 31,8%. Segundo sua avaliação, o resultado faz parte de um esforço coletivo da comunidade universitária.

“O resultado reflete a maturidade da pesquisa desenvolvida na UFMG, uma maior conscientização de seus pesquisadores da importância da proteção do conhecimento gerado e o apoio institucional. Esse resultado reflete o resultado dessa política da instituição", disse.

#ciência#patente#INPIFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.